Re: Ah, e tal...

17 Jun 2019, 12:33 [#7761]
Os riscos da utilização da energia nuclear são imensos. Nem falo de um possível acidente nuclear tipo Chernobyl ou do seu uso para outros fins mas o lixo nuclear é extremamente perigoso para o meio-ambiente e para a saúde humana.

Sinceramente, não vejo Portugal com capacidade e competência para tal. Não demoraria muito até termos a Ana Leal na TVI a fazer uma reportagem de investigação que em Recarejo de Baixo os casos de leucemia aumentaram em 500% porque o presidente da Junta mete dinheiro ao bolso e manda despejar os resíduos na ria.

Os portugueses são um povo burro. Pior, burro por ganância e chico-espertismo.

E FOI PARANHOS QUE OS F0DEU!

Re: Ah, e tal...

17 Jun 2019, 12:38 [#7762]
eduardextreme Escreveu:
17 Jun 2019, 12:10
CFC Escreveu:
17 Jun 2019, 11:49
Há uma solução boa para combater as alterações climáticas, só que o medo da população por essa solução é semelhante ao medo de andar de avião. Falo da energia nuclear.
Ya.
A França praticamente não consome energia vindo de fontes poluentes porque a esmagadora maioria vem da energia nuclear.

A melhor fonte de energia são as barragens, mas não produzem o mesmo que a nuclear claro.
Mas é uma fonte de energia limpa, regular e imediata (Que pode ser ligado e desligado rapidamente, para quando o consumo aumenta e diminui durante o dia). Esta última não sei se o nuclear é.
As barragens também funcionam como baterias. Quando há excesso de energia (por exemplo vindo da eólica), ligam-se bombas de água para puxar a água de baixo para cima na barragem. :D
O grande argumento anti-nuclear é mesmo a questão do risco de acidente, que nem é assim tão elevado, diga-se, só que quando acontece, é o que vemos em Chernobyl. Porque nas questões ambientais, todos os argumentos contra a energia nuclear são apenas falácias por ignorância.
Imagem

Re: Ah, e tal...

17 Jun 2019, 12:42 [#7763]
Padrão Escreveu:
17 Jun 2019, 12:33
Os riscos da utilização da energia nuclear são imensos. Nem falo de um possível acidente nuclear tipo Chernobyl ou do seu uso para outros fins mas o lixo nuclear é extremamente perigoso para o meio-ambiente e para a saúde humana.

Sinceramente, não vejo Portugal com capacidade e competência para tal. Não demoraria muito até termos a Ana Leal na TVI a fazer uma reportagem de investigação que em Recarejo de Baixo os casos de leucemia aumentaram em 500% porque o presidente da Junta mete dinheiro ao bolso e manda despejar os resíduos na ria.

Os portugueses são um povo burro. Pior, burro por ganância e chico-espertismo.
O lixo nuclear é tóxico, certo, mas não é tão tóxico quanto se diz. Uma boa parte é reciclável. Mais, em termos de toxicidade, há fontes renováveis que também têm muitos problemas, como por exemplo a solar, cujos painéis, quando se degradam, libertam metais pesados para os solos e para as águas profundas.

Lê este artigo que desconstrói um bocado mitos sobre a energia nuclear. Eu já o li há uns tempos, e lembro-me que há aí um ponto que não concordo bem (não me lembro é qual), mas foi depois de ler isto que mudei um bocado a minha opinião sobre a nuclear https://www.scimed.pt/geral/energia-nuc ... a-nuclear/

É claro que o que dizes no fim é verdade, mas enfim, não há nada a fazer...
Imagem

Re: Ah, e tal...

18 Jun 2019, 00:39 [#7765]
santorfo Escreveu:
17 Jun 2019, 17:37
O efeito mais vísivel das centrais nucleares se não me engano é o aquecimento das águas que arrefecem as centrais, o que afeta os seres nesses corpos aquáticos.
Não há nenhuma energia perfeita nesse aspecto... Todas vão afectar os ecossistemas, de uma maneira ou de outra, se bem que algumas afetam de forma negativa mas também positiva, como é o caso das barragens, que permite controlar caudais de rios.
Imagem

Re: Ah, e tal...

18 Jun 2019, 01:22 [#7766]
CFC Escreveu:
18 Jun 2019, 00:39
santorfo Escreveu:
17 Jun 2019, 17:37
O efeito mais vísivel das centrais nucleares se não me engano é o aquecimento das águas que arrefecem as centrais, o que afeta os seres nesses corpos aquáticos.
Não há nenhuma energia perfeita nesse aspecto... Todas vão afectar os ecossistemas, de uma maneira ou de outra, se bem que algumas afetam de forma negativa mas também positiva, como é o caso das barragens, que permite controlar caudais de rios.
A cena da energia nuclear é que se alguma coisa corre mal ou alguma negligencia acontece o resultado é bastante mais catastrofico que todos os outros tipos de energia. Eu sei que isto é muito improvavel, mas la se sabe a que condiçoes é que as usinas nucleares sao mantidas e as proprias condiçoes da sua construçao, especialmebte em paises menos “confiaveis”. Ja para nao falar do que por exemplo acontece na America, anda lixo toxico espalhado pelo pais todo a espera de um desastre.

Re: Ah, e tal...

18 Jun 2019, 03:15 [#7767]
TugaPT Escreveu:
18 Jun 2019, 01:22
CFC Escreveu:
18 Jun 2019, 00:39
santorfo Escreveu:
17 Jun 2019, 17:37
O efeito mais vísivel das centrais nucleares se não me engano é o aquecimento das águas que arrefecem as centrais, o que afeta os seres nesses corpos aquáticos.
Não há nenhuma energia perfeita nesse aspecto... Todas vão afectar os ecossistemas, de uma maneira ou de outra, se bem que algumas afetam de forma negativa mas também positiva, como é o caso das barragens, que permite controlar caudais de rios.
A cena da energia nuclear é que se alguma coisa corre mal ou alguma negligencia acontece o resultado é bastante mais catastrofico que todos os outros tipos de energia. Eu sei que isto é muito improvavel, mas la se sabe a que condiçoes é que as usinas nucleares sao mantidas e as proprias condiçoes da sua construçao, especialmebte em paises menos “confiaveis”. Ja para nao falar do que por exemplo acontece na America, anda lixo toxico espalhado pelo pais todo a espera de um desastre.
Por tradição, tudo o que se vê nos EUA é um exemplo de como não fazer alguma coisa, seja que coisa for.

Sobre o que tu dizes no início, é verdade. Um acidente pode acontecer, e se acontecer, pode ser catastrófico. Como é que um país se pode precaver para as consequências de um hipotético acidente é um desafio para políticos e para equipas especializadas (com geólogos, geógrafos, técnicos de ordenamento de território, etc). Aos engenheiros e cientistas, cabe outro desafio, que é tornar este tipo de energia cada vez mais seguro e eficiente. Agora, de uma coisa não tenho dúvidas, se não tivesse sido criada esta aura negativa à volta da energia nuclear, exacerbada obviamente por Chernobyl, e se ao invés disso se tivesse investido em R&D na área, hoje teríamos uma energia nuclear muito mais desenvolvida e segura, e por conseguinte um planeta melhor.
Imagem

Re: Ah, e tal...

30 Jun 2019, 11:31 [#7769]
Zalando sai de Portugal um ano depois de investir 3 milhões

- Maior plataforma europeia de moda online pretendia contratar até 150 pessoas para o escritório de Lisboa. Apenas conseguiu 20 engenheiros de software. (...) Ao que foi possível apurar, os principais problemas registaram-se no fracasso em atingir a meta de contratações. Apenas foram contratadas 20 pessoas e com perfis muito semelhantes, quando se pretendia chegar às 50 logo no primeiro ano. Todas as decisões foram tomadas a partir de Berlim e não de Lisboa.

-Sem diretor-geral em Portugal, Jim Freeman avaliou a situação a partir de Berlim. Num cenário de bloqueio das contratações e de saída de pessoal, a Zalando optou por fechar o escritório de Lisboa. Mesmo depois de ter investido três milhões de euros, só no ano passado, para ocupar um andar na Avenida da Liberdade, a mais cara do país. Um ano depois, apenas metade do escritório foi ocupado.

https://www.dinheirovivo.pt/empresas/za ... 3-milhoes/
Deixem adivinhar.
- Eram alemães mas pagavam ao nível de uma qualquer empresa portuguesa?
- Têm muito dinheiro para escolher escritórios, mas metem-nos precisamente numa zona cara para viver e com trânsito para lá chegar?
- Querem contratar muitos, mas nem se preocupam em formar alguns engenheiros com pouca ou nenhuma experiência?

Devem ter sido geridos por alguém que não fazia puto de ideia do que fazia.
Principalmente quando não faltam exemplos de sucesso cá em Portugal.
Imagem

Re: Ah, e tal...

30 Jun 2019, 12:55 [#7770]
eduardextreme Escreveu:
30 Jun 2019, 11:31
Zalando sai de Portugal um ano depois de investir 3 milhões

- Maior plataforma europeia de moda online pretendia contratar até 150 pessoas para o escritório de Lisboa. Apenas conseguiu 20 engenheiros de software. (...) Ao que foi possível apurar, os principais problemas registaram-se no fracasso em atingir a meta de contratações. Apenas foram contratadas 20 pessoas e com perfis muito semelhantes, quando se pretendia chegar às 50 logo no primeiro ano. Todas as decisões foram tomadas a partir de Berlim e não de Lisboa.

-Sem diretor-geral em Portugal, Jim Freeman avaliou a situação a partir de Berlim. Num cenário de bloqueio das contratações e de saída de pessoal, a Zalando optou por fechar o escritório de Lisboa. Mesmo depois de ter investido três milhões de euros, só no ano passado, para ocupar um andar na Avenida da Liberdade, a mais cara do país. Um ano depois, apenas metade do escritório foi ocupado.

https://www.dinheirovivo.pt/empresas/za ... 3-milhoes/
Deixem adivinhar.
- Eram alemães mas pagavam ao nível de uma qualquer empresa portuguesa?
- Têm muito dinheiro para escolher escritórios, mas metem-nos precisamente numa zona cara para viver e com trânsito para lá chegar?
- Querem contratar muitos, mas nem se preocupam em formar alguns engenheiros com pouca ou nenhuma experiência?

Devem ter sido geridos por alguém que não fazia puto de ideia do que fazia.
Principalmente quando não faltam exemplos de sucesso cá em Portugal.
Sem perceber rigorosamente nada do assunto, diria que a primeira é pouco provável, dado que estão a deslocalizar para Helsínquia e Dublin, onde os salários são muito superiores. No entanto, as outras duas são muito prováveis, e particularmente a primeira é um erro crasso, típico de quem acha que Lisboa é uma cidade fixe e que não tem desvantagens. Se as decisões são tomadas em Berlim, não admira que pensem assim.
Imagem

Re: Ah, e tal...

30 Jun 2019, 13:25 [#7771]
A primeira é muito provável tal como as outras. Não diga que seja a razão de irem embora, mas certamente pagavam uma porcaria. A Bosch por exemplo paga muito mal para a empresa que é e a maior parte do pessoal sai de lá passado um ano para ir ganhar mais.
Imagem

Re: Ah, e tal...

30 Jun 2019, 13:36 [#7772]
Tens a certeza que a primeira não é?
Se uma empresa oferece duas a três vezes mais que outras, é óbvio que é muito mais atraente.
Quantos não aceitariam logo propostas de 5 ou 6 mil euros mensais.
Mas não devem ter feito isso. Ou subcontrataram alguma empresa de recursos humanos ou foi mais uma empresa a oferecer o costume.


A questão dos transportes é não conhecer a realidade por cá.
Nesses países que mencionaste devem ter melhores transportes públicos que por cá, principalmente comboios e metro. Por isso é que acham bom ter escritórios no centro de uma cidade.
E se os transportes públicos não servem ou são fracos, a alternativa é passar a vida no trânsito.
Imagem

Re: Ah, e tal...

30 Jun 2019, 19:34 [#7773]
eduardextreme Escreveu:
30 Jun 2019, 13:36
A questão dos transportes é não conhecer a realidade por cá.
Nesses países que mencionaste devem ter melhores transportes públicos que por cá, principalmente comboios e metro. Por isso é que acham bom ter escritórios no centro de uma cidade.
E se os transportes públicos não servem ou são fracos, a alternativa é passar a vida no trânsito.
Opa, nem me fales em transportes, deixas-me triggered. Como disse no Discord, odeio a CP.

No fim de semana passado, comprei um bilhete com partida em Coimbra-A e chegada à Gare do Oriente. Cheguei a Coimbra-A, e os filhos da puta dizem-me que afinal não há esse comboio, que tenho de ir para a outra estação: Coimbra-B, pois a partida afinal é lá. Como não tinha tempo, perdi o comboio, e tive de me despachar a ir para a outra estação senão perdia o comboio seguinte (e obviamente tive de pagar viagem) e arriscava-me a perder o avião que ia apanhar a Lisboa.

Quando regressei a Portugal, reclamei, pedi o dinheiro de volta, e os filhos da puta dizem que não li os termos de serviço e dizem que vi mal a estação de partida, o que é cringe pois no site diz explicitamente que o comboio parte de Coimbra-A e que Coimbra-B é apenas a segunda paragem.

Vou só perder tempo de vida, mas se eles insistirem que não devolvem o dinheiro, vou fazer queixa através da DECO. Isto não é só incompetência, é má vontade, ainda por cima de uma empresa pública.
Imagem
cron