Re: [ACTUALIDADE] Assunto do dia

21 Abr 2017, 09:00 [#1141]
Tal e qual:
eduardextreme Escreveu:
Gambier Escreveu:Em segundo lugar onde viste as agressões de meia idade ou mulheres por parte dos membros da Antifa? Mais te digo em Portugal e um pouco por todo o Mundo quem tem o o hábito de atacar à falsa fé são nazis, neo nazis, skinheads (de direita), pro-fascistas... esses sim habitualmente atacam os alvos mais fracos, são mais falsos que as notas de 30€.
Estás errado.
Os comunistas atacam todos aqueles que não concordam com eles.

Há umas décadas deram-se razias populacionais que ocorreram na Rússia, China, Cuba, entre outros. Quem concorda e se junta, é camarada, quem não concorda, é morto.
Hoje em dia já não podem fazer isso da forma aberta que antigamente, pelo que se ficam pelos insultos, difamação e mentiras.
Gambier Escreveu:Em quarto lugar "Escumalha de m@#$% estes comunistas.", tens noção o que os comunista contribuíram para um Mundo cada vez mais livre e democrático? Tens a noção quantos comunistas foram censurados, presos, torturados e mortos para tu dizeres e escreveres m@#$% como esta? Se não tens, devias ter, se o professor não te ensina isso nas aulas de História, começa tu próprio a estudar, acredita que serás alguém mais preparado e consciente.
A única coisa que o comunismo contribuiu para o mundo foi em mostrar uma forma de política completamente errada.
Se o mundo é democrático não é certamente devido ao comunismo, visto que é um regime autoritário. O povo não decide nada e quem não gosta vai-se embora ou fica caladinho.
Imagem

Re: [ACTUALIDADE] Assunto do dia

28 Abr 2017, 00:38 [#1152]
Porquê? Brinquem a seguir a ele mas não foi para ridicularizar ninguém.

Aliás, estou a pensar ir ao concurso de perguntas da RTP (brainstorming, acho eu) e se sair a pergunta "Quem é que sucedeu ao Chef Rui Paula no Vidago Palace?", vou benzer-me, apontar para a câmara e gritar "Zé, esta é para ti." e mando-lhe um beijo.

E FOI PARANHOS QUE OS F0DEU!

Re: [ACTUALIDADE] Assunto do dia

28 Abr 2017, 01:40 [#1153]
Padrão Escreveu:Porquê? Brinquem a seguir a ele mas não foi para ridicularizar ninguém.

Aliás, estou a pensar ir ao concurso de perguntas da RTP (brainstorming, acho eu) e se sair a pergunta "Quem é que sucedeu ao Chef Rui Paula no Vidago Palace?", vou benzer-me, apontar para a câmara e gritar "Zé, esta é para ti." e mando-lhe um beijo.
Orgulhoso do meu pupílo. :'(

Basicamente, a notícia é estranha. O Vidago Palace para quem não sabe foi uma palácio antigo na zona de Trás-os-Montes revitalizado num hotel luxuoso. O Rui Paula foi chamado para pegar no restaurante, um dos chefes mais conceituados na região Norte de Portugal (Casa da Boa Nova - Matosinhos e 1 Michelin de 2016, D. O. C. - Douro, D. O. P. - Porto, Vidago Palace e participação como Júri no Masterchef Portugal), posto isto é passado um ou dois anos e lá decidiram trocar para o Vítor Matos (Antiqvvm - Porto e Michelin 2016 e Vidago Palace agora). Nota-se que o investimento é forte no hotel e até teve recentemente uma série filmada lá e a passar na Rtp1. O facto é saber o porquê da mudança nisto tudo se parecia estar a correr bem?

Em parte foi para divulgar algum conhecimento deste mundo. Já agora Padrão, vai antes ao da TVI que as perguntas mais parece para putos de 2 anos e se tiveres dúvidas ainda tens a Cristina Ferreira a dar a resposta, contudo tens que levar com a corneta da voz dela.

#dilemasdeumcozinheiro

Re: [ACTUALIDADE] Assunto do dia

04 Mai 2017, 19:48 [#1157]
Se já era fã do Rui Moreira, então agora... xD
“É completamente anacrónico a forma como nós hoje votamos”, declarou Rui Moreira, enquanto orador de uma conferência que decorreu na Universidade Portucalense, no Porto, intitulada ‘A crise das lideranças’.

Com uma plateia de alunos e professores a chegar às cerca de 100 pessoas, Rui Moreira referiu que o modelo que está montado para votar era “compreensível em 1974 ou 1975”, onde as pessoas iam votar, registando-se taxas de adesão na ordem dos “70, 75, 80 por cento” e que hoje está esse modelo está ultrapassado e fora de época, acusando os partidos de nada terem feito para mudar esse paradigma.

“No fundo, os partidos tradicionais acreditam que, enquanto as coisas estiverem mais ou menos controladas, porque é que se vai mudar o jogo”, disse o autarca que ganhou a Câmara do Porto como independente, considerando que Portugal está neste momento “parado no semáforo” à espera do que vai acontecer em França.

“Todos estamos à espera que haja uma má notícia europeia e, quando houver uma má notícia, isto cai”, prevê Rui Moreira, que antevê “três caminhos para andar” no futuro: “há um caminho óbvio, e é mais óbvio do que se parece, que é um dia nós voltarmos a ter ditaduras. Quando o Salazar chegou ao poder ele criou o nome ditadura nacional e não era nada insultuoso. É bom que se tenha isto como claro. Esta história de que a democracia é uma coisa infalível, que não termina, não é verdade. Vejam o que está a acontecer na Turquia”.

Rui Moreira frisou a ideia de que pode ser necessário que Portugal volte a precisar de absorver a soberania. “Para termos a nossa soberania económica, na segurança, podemos ter que precisar de ditaduras. Espero que não seja assim, mas pode suceder. Foi isso que aconteceu com o 28 de maio. Portugal estava falido, não havia ordem, não havia disciplina, a 1ª Guerra Mundial tinha sido um desastre e de repente o país quis aquilo. O 28 de maio não foi feito por uma minoria. Isso pode voltar a acontecer. Isso está a acontecer na Turquia. Isto pode suceder em estados europeus”.

Durante a aula sobre ‘A crise das lideranças’, outro dos caminhos possíveis que Rui Moreira apontou para o futuro na política em Portugal seria tentar a “aventura da democracia direta”, que seria, segundo explicou, “a transformação naquilo que é o ‘Facebook’ (rede social) num voto”.

“Era simples”, refere o autarca, explicando que supostamente, estaríamos numa fase tão adiantada da nossa evolução que já “não precisaríamos de uma democracia representativa”.

“Cada um de nós passamos para uma democracia referendária em tudo, ou seja, nas decisões nós podemos ser chamados, temos uma aplicação, vamos na rua, em vez de apanharmos um pokémon, votamos em qualquer coisa”, acrescentou, arrancando risos e gargalhadas da plateia presente na aula daquela universidade portuense.

Rui Moreira considera que a democracia representativa dá tempo para meditar, enquanto a democracia direta tem um “risco ainda maior do que as ditaduras”, porque se torna na “ditadura do momento”. “É a ditadura da emoção”.

A terceira via que Rui Moreira traçou para Portugal seria saber como é que os partidos se devem reorganizar.

Noutros outros países, os partidos do pós-guerra basicamente “desapareceram”, defendeu, exemplificando com Itália, França, Bélgica, Holanda ou Dinamarca, e recordando que “subitamente” partidos das “convicções” e “partidos da moralidade ou da ética”começam a crescer.

“A ser assim, é perfeitamente razoável que voltem a aparecer partidos xenófobos, partidos chauvinistas, partidos extremistas e a favor de ideias absolutamente impensáveis e que conseguem ser eleitos”, concluiu.

Rui Moreira disse que em Portugal o processo tem sido mais lento do que tem sido noutros países. “Quando olhamos aos principais partidos da democracia portuguesa, a não ser o Bloco de Esquerda, que é recente, os outros partidos são partidos que começaram com o 25 de abril e alguns já existiam antes”, analisou o presidente da Câmara do Porto.

http://www.porto24.pt/cidade/rui-moreir ... -ditadura/
Imagem
cron